Cape Verde

by -

         

 

Mosteiros, Ilha do Fogo (Foto: Wikipedia.org)

Dois médicos são acusados de violar, sexualmente, uma funcionária da Câmara Municipal. A polícia ainda não comentou o caso mas o antigo chefe da polícia dos Mosteiros ja veio dizer que esta denuncia "não é verdade" 

BOSTON (Expresso das Ilhas) — A funcionária da Câmara Municipal dos Mosteiros, que foi violada na madrugada de sexta para sábado, em Mosteiros Traz, já teve alta do hospital. A confirmação, obtemo-la há momentos, junto dos serviços de saúde, em S. Filipe, para onde Djidja tinha sido evacuada depois do sucedido.

Até o momento, não há posições oficiais acerca do assunto. As nossas insistências, via telefone, não têm dado resultado.

Entretanto, no Hospital de S. Filipe, uma fonte confidenciou-nos que a vítima já teve alta e que terá regressado a Mosteiros.

Da polícia ou do centro de Saúde dos Mosteiros, nenhuma reacção, ainda. No entanto, Justiniano Moreira, antigo chefe da Esquadra dos Mosteiros (agora em S. Filipe) mas que se encontra a trabalhar nas festas do 15 de Agosto, negou que alguém tenha sido violado. "Isso não é verdade", começou por responder, quando abordado via telemóvel. Logo de seguida entrou em contradição, ao afirmar "não tenho essa informação".

Mas como pode dizer que isto não é verdade se ao mesmo tempo afirma não ter essa informação, perguntamos, ao que Justiniano respondeu: "a polícia não trabalha com boatos, mas sim com denúncias e queixas. Estou aqui (nos Mosteiros) desde sexta-feira, e não ouvi nada disso", acrescentou.

Seja como for, esta versão do antigo chefe da polícia nos Mosteiros, vem confirmar a tese de uma nossa fonte, nos Mosteiros, de que as autoridades tentam "camuflar" este caso.

A história

A vítima, é uma funcionária da Câmara Municipal dos Mosteiros, aparenta ter uns 30 anos de idade e tem dois filhos.

São indiciados como autores do acto de violação dois médicos, entre eles o próprio delegado de Saúde dos Mosteiros. O outro acusado é clínico na Brava e terá ido a Mosteiros passar o 15 de Agosto. Há cerca de quatro meses que este médico foi transferido de Mosteiros para Nova Sintra.

A notícia desta violação chegou-nos ao princípio da noite de ontem, sábado, e segundo a nossa fonte, ela desenrolou em Nha Santana, uma zona de Mosteiros Traz. A vítima foi evacuada para S. Filipe, e saturada com 14 pontos.

Este acontecimento mancha as festas municipais dos Mosteiros, evento que arrastou para aquele município do Fogo várias autoridades, nomeadamente, o primeiro-ministro, José Maria Neves, o ministro da Saúde, Basílio Ramos, entre outras personalidades políticas nacionais.

Continuamos a acompanhar este caso.

by -

         

 

Antiga Residência do Dr. Adriano Duarte Silva

MINDELO — Um grupo cidadãos, representando a Associação de Defesa de Monumentos e Sítios (ADEMOS) e signatários da petição pública em defesa da casa do Dr. Adriano Duarte Silva no Mindelo, submeteu à Assembleia Municipal (AM) de S. Vicente, uma proposta para ser discutida na sua sessão ordinária de 28 de Maio de 2010, defendendo a preservação da casa e a sua recuperação como património histórico, assim como procura de alternativas para construção da Delegacia de Saúde do Mindelo num outro local na cidade.

Para além do valor patrimonial incontestável que representa a casa a vida e obra de Duarte Silva, incluindo os feitos em benefício de Cabo Verde como Deputado representando a Colónia de Cabo Verde na então A.N.-Lisboa, foram apresentadas razões de natureza histórica que obrigam o estado e a câmara municipal de S. Vicente a preservar a sua memória (ver artigo Ângela Sofia Benoliel Coutinho* com a colaboração de João Nobre de Oliveira no blog Cultura Adriana da ADEMOS).

A proposta foi aprovada com catorze votos a favor e sete abstenções pelo que se considera uma vitória na luta para a preservação da casa.

2,264FollowersFollow
2,870SubscribersSubscribe
Translate »