41% dos jovens preferem que o Cinema do Bairro seja usado como...

41% dos jovens preferem que o Cinema do Bairro seja usado como espaço multi-cultural e comercial

by -

Aí está: afinal a preferência dos jovens do Bairro, Várzea, Achadinha, Eugénio Lima, Pensamento, Vila Nova e Calabaceira recai sobre cinema, Cultura e as artes. É o que diz uma sondagem realizada nos dias 25 e 26 de Julho com o apoio da comunidade do Bairro nos EUA.

A diáspora do Bairro nos EUA, indignada com a atitude incompreensível da CMP em ceder o espaço do nosso Cinema à Igreja, decidiu apoiar a luta da população do Bairro através das suas associações desportivas e culturais, agrupadas em torno do Movimento Pró-Kultura.

Nesse sentido, foi encomendado um estudo de opinião sobre o uso de equipamentos coletivos no Bairro Craveiro Lopes e nos demais bairros vizinhos como Várzea, Achadinha, Eugénio Lima, Pensamento, Calabaceira e Vila Nova, com o propósito de saber o que pensam os jovens sobre o acesso a bens culturais e as diversas propostas sobre o espaço do Cinema.

  1. Universo da amostra

Foram considerados jovens com idades compreendidas entre os 15 os 34 anos, residentes nos domínios atrás referidos. A amostra aleatória estratificada foi elaborada utilizando o método de repartição de Neyman, onde inquiriu-se cerca de 272 indivíduos repartidos pelos domínios de estudos. Calculou-se um erro de amostragem de 6% para um intervalo de confiança de 95%. Os inquéritos foram aplicados entre os dias 25 e 26 de Julho do corrente ano, totalizando 272 inquéritos, cinco acima da quantidade necessária.

Tabela 1: Fórmula de cálculo da amostra

Nível de confiança 0,95 Fórmula de cálculo
p estimado 50% Z2*(p*(1-p))/α

 

Z = Nível de confiança;

p= Proporção da população;

α = Margem de erro

Margem de erro (+ ou -) 6%
Z 1,96
Tamanho da amostra

 

 

267

 

 

 

Das entrevistas realizadas nota-se um equilíbrio na distribuição da amostra por género (52% de mulheres contra 48% de homens).

 

Tabela 2: Distribuição dos inquiridos por sexo

1.     Distribuição por sexo
Sexo Total % Mínimo Média de idade Máximo
Masculino 130 48% 16 24 34
Feminino 142 52% 13 25 35
Total Geral 272 100% 13 24 35

 

  1. Nível de instrução dos inquiridos

A maioria dos jovens inquiridos é detentora de uma formação secundária (65%) e 20% são habilitados com uma formação superior, o que demonstra um elevado nível de escolaridade.

Gráfico 1: Distribuição dos inquiridos segundo o nível de instrução

grafico 1

  1. Acesso a bens culturais                                                                                                                                                                        
  • Biblioteca

Em média 2 em cada 3 inquiridos frequentam uma biblioteca, especialmente a nacional sita na zona do Taiti. Destes, mais da metade (53%) assegura que frequenta de forma ocasional, (7%) mensalmente e somente 20% diariamente. Indagados a respeito das razões que os levam a não frequentar o referido espaço, 44% consideram que não têm hábito ou não têm tempo. Eis por que a maioria prefere estudar em casa em condições precárias. De referir que a maioria dos alojamentos nas zonas objeto do inquérito não possui espaços adequados para a realização de estudo. De realçar ainda que 6 em cada 10 respondentes consideram que os seus pais não frequentaram uma biblioteca, o que demonstra que se trata de um segmento da população que reproduz uma segunda geração de pessoas com privação de acesso a biblioteca.

Gráfico 2: razões da não frequência a uma biblioteca

grafico2

  • Frequência a salas de Cinema

Em média, pouco mais da metade dos inquiridos (56%) frequenta ocasionalmente uma sessão de Cinema, sendo dominantemente no Shopping Calú & Angela em Quebra Canela (47%) seguidos do Cinema do Platô (39%) e Bairro (9%). Os jovens que não frequentam o cinema alegam que não o fazem porque não têm hábito (26%), a mesma proporção considera que não existe no seu Bairro ou é distante e 25% vê através da TV ou de outros meios eletrónicos.

Gráfico 3: Razões da não frequência ao Cinema

grafico 3

De realçar ainda que 1 em cada 3 inquiridos certifica já ter assistido algum filme no cinema do Bairro, sendo que a esmagadora maioria (98%) considera que o preço era aceitável, barato ou muito barato. Do ponto de vista geracional, a maioria dos inquiridos garante que os pais não frequentam regularmente o Cinema. Em caso de pretenderem ir ao cinema, os jovens preferem o Cinema do Shopping (53%) ou o Bairro (29%), seguido do Platô com 12%.

Gráfico 4: Preferência em termos de cinema

grafico 4
Indagados sobre o destino a dar ao Cinema do Bairro, 67% consideram que deve ser reaberto, 18% acha que deve ser reservado para outros fins.

  1. Formação no Domínio das Artes

A esmagadora maioria dos jovens (81%) gostaria de ter uma formação na área das artes. As proporções de respostas favoráveis acima da média são registadas nos bairros da Achadinha, Craveiro Lopes, Várzea e Vila Nova. Nos bairros de Eugénio Lima, Calabaceira e Pensamento, 2 em cada 3 jovens almejam ter uma formação na área das artes.

Gráfico 5: Preferência de formação na área das artes

grafico 5

Quando confrontados para indicarem pelo menos três opções em termos de formação artística, os domínios de maior preferência são os seguintes: Dança e Música com (28% ex-áqueo); Teatro (23%) seguido de Pintura (17%). Embora não constitua uma actividade artística no sentido estrito do termo, a formação em Culinária é apreciada por 18% dos inquiridos. De realçar que apenas 1 em cada 10 inquiridos prefere a formação em renda e bordados e somente 1 em cada 20 corte e costura.

Gráfico 6: Áreas de formação preferidas

  1. grafico 6Que destino dar ao Cinema?

Os jovens das zonas do Bairro, Achadinha, Eugénio Lima, Várzea, Pensamento, Calabaceira e Vila Nova ao serem perguntados sobre que destino dar ao Cinema do Bairro disseram o seguinte:

  • 41,2% preferem que seja transformado em espaço multicultural e comercial;
  • 32,4% consideram que deve ser um Cinema
  • 24,6% optam por um Centro Paroquial

 

Gráfico 7: Opções em relação ao Cinema do Bairro

Grafico 7A tendência pela preferência por um espaço de cariz cultural (Cinema e um centro multicultural e comercial) é manifestada pela maioria dos jovens entrevistados nos bairros de Eugénio Lima (100%), do Bairro Craveiro Lopes (74,3%), do Pensamento (91,6%) e da Vila Nova (80%), Calabaceira (65,7%). Em suma, a opção pela construção do Centro Paroquial é minoritária em todos os bairros, ganhando, entretanto, alguma expressão apenas nos bairros da Várzea (45,7%) e da Achadinha (44,%).

Tabela 3: Opções em relação ao Cinema do Bairro segundo localidade

Localidade Cinema Espaço multicultural e comercial Centro paroquial NS/NR
Achadinha 48,0% 8,0% 44,0% 0,0%
Bairro 8,6% 65,7% 22,9% 2,9%
Calabaceira 37,1% 28,6% 34,3% 0,0%
Eugénio Lima 30,4% 69,6% 0,0% 0,0%
Pensamento 44,4% 47,2% 8,3% 0,0%
Várzea 14,3% 31,4% 45,7% 8,6%
Vila Nova 37,1% 42,9% 17,1% 2,9%
Total 32,4% 41,2% 24,6% 1,8%

 

Assim, os resultados não deixam dúvidas quanto à necessidade de construção de um espaço multicultural que vá ao encontro das necessidades dos jovens destes bairros, seja na vertente lúdica, seja na educacional.

Conversations

comments